DIVULGAR

 


Estudos e Publicações



À entrada 2012/13

Os estudantes à entrada da UL: 2012/13 



Na sequência de publicações anteriores do OPEST contendo a caracterização dos novos estudantes dos três ciclos de estudos da Universidade de Lisboa (UL) surge agora este último relatório da universidade “Clássica” de Lisboa, relativo ao ano letivo 2012/2013. A UL era então composta por onze faculdades/institutos: Faculdade de Belas Artes, Faculdade de Ciências, Faculdade de Direito, Faculdade de Farmácia, Faculdade de Letras, Faculdade de Medicina, Faculdade de Medicina Dentária, Faculdade de Psicologia, Instituto de Ciências Sociais, Instituto de Educação, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território e ainda por cursos transversais à Universidade e que são geridos centralmente, na Reitoria.

Os estudantes à estrada da UL: 2012/13



Empregabilidade UL 2009/10

Empregabilidade dos diplomados da UL
2009/2010 | 12 meses depois 



Neste relatório propomo-nos construir um retrato fidedigno do percurso profissional dos diplomados no ano letivo de 2009/2010, 12 meses após a obtenção do grau de licenciatura/mestrado integrado. Os dados são apresentados através de quadros e figuras, que fornecem ao leitor uma panorâmica geral sobre três domínios principais: o perfil dos diplomados; a trajetória escolar na Universidade (experiência e avaliação); a situação profissional.

 Inquérito à empregabilidade dos diplomados da UL 2009/2010 | 12 meses depois





 

Empregabilidade UL 2008/09

Empregabilidade dos diplomados da UL
2008/2009 | 18 meses depois 



Neste relatório propomo-nos construir um retrato fidedigno do percurso profissional dos diplomados no ano letivo de 2008/2009, 18 meses após a obtenção do grau de licenciatura/mestrado integrado. Os dados são apresentados através de quadros e figuras, que fornecem ao leitor uma panorâmica geral sobre três domínios principais: o perfil dos diplomados; a trajetória escolar na Universidade (experiência e avaliação); a situação profissional.

 Inquérito à empregabilidade dos diplomados da UL 2008/2009 | 18 meses depois





 

Maiores de 23 UL

O programa Maiores de 23 na Universidade de Lisboa: análise do perfil dos estudantes 


Vanessa Petró


Os dados presentes neste artigo têm origem no questionário ("ficha azul") aplicado aos estudantes que ingressaram na UL entre os anos letivos de 2007/2008 e 2011/2012. Além das informações oriundas destes dados, também foram consultados os relatórios anuais elaborados pelo Gabinete de Apoio ao Acesso e Creditação de Qualificações e pelo Núcleo de Formação ao Longo da Vida da UL que lhe sucedeu, no ano de 2010.

 O programa Maiores de 23 na Universidade de Lisboa: análise do perfil dos estudantes





 

An open future

An open future: schooling experiences, academic difficulties and vocational dilemmas during the first year of university 


Completing a long educational path and reaching higher education means not only the chance to accede to the top of the educational system, but also the opportunity to attain a long-standing goal, for many of those who achieve it.

  An open future: schooling experiences, academic difficulties and vocational dilemmas during the first year of university






Relatório IGOT UL 2011Estudo sobre abandono e insucesso nos cursos do 1º ciclo do IGOT UL 



 A escolha do IGOT como estudo de caso do projecto ‘Insucesso e Abandono Escolares na UL: Cenários e Percursos’ deve-se a duas razões principais. Por um lado, a recente criação desta Unidade Orgânica é favorável à concepção de novas respostas pedagógicas que permitam melhorar a integração e o desempenho escolar dos estudantes. Por outro, a Geografia na UL tem registado níveis de abandono e sobretudo de insucesso bastante elevados que exigem intervenções bem estruturadas e suficientemente reflectidas.  

  Estudo sobre abandono e insucesso nos cursos do 1º ciclo do IGOT UL

 



Relatório da tarefa intervenção nos estudantes - FP ULRelatório da tarefa intervenção nos estudantes - FP UL 



Pretendeu-se com este estudo compreender o impacto de três intervenções em três áreas de funcionamento pessoal:
i) estratégias de aprendizagem que visou a melhoria da qualidade de aprendizagem através da promoção da auto-consciência e o auto-controlo dos estudantes sobre as estratégias de aprendizagem;
ii) resolução criativa de problemas que visou a aplicação de uma estratégia de resolução criativa de problemas na realização de um trabalho académico;
iii) aprender com as dificuldades que visou o desenvolvimento de competências para lidar com os problemas de aprendizagem.  

  Relatório da tarefa intervenção nos estudantes - FP UL




À entrada da UL, Áreas Estratégicas: 2010/11

Os estudantes à entrada da UL
Áreas Estratégicas – 1.º, 2.º e 3.º ciclos: 2010/11 


Desde 2003, o OPEST tem vindo a fazer a recolha sistemática de informação sobre as origens sociais e familiares, os percursos escolares dos estudantes recém-chegados à UL, de modo a conhecer e caracterizar os seus perfis.
Os Relatório que agora se apresentam partem dos dados relativos aos novos inscritos nos três ciclos, no ano lectivo 2010/2011. Aqui se reconhece a realidade da Área Estratégica, tomando-a como unidade de análise e esboçando os seus contornos a partir da caracterização dos novos estudantes que nelas se matriculam.

 Os estudantes à entrada da UL - Área Estratégica das Artes e Humanidades  
 Os estudantes à entrada da UL - Área Estratégica das Ciên. Jurídicas e Económicas
 Os estudantes à entrada da UL - Área Estratégica das Ciências da Saúde
 Os estudantes à entrada da UL - Área Estratégica das Ciências Sociais
 Os estudantes à entrada da UL - Área Estratégica das Ciências e Tecnologia
 Os estudantes à entrada da UL - Cursos Interdisciplinares, Mestrados em ensino
 Os estudantes à entrada da UL - Áreas estratégicas



Empregabilidade e Empreendedorismo na UL

Empregabilidade e Empreendedorismo na UL 



No âmbito de um pedido do Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o Gabinete de Garantia da Qualidade realizou um levantamento das actividades desenvolvidas no foro da empregabilidade e de estímulo ao empreendedorismo dos seus estudantes. Resultou desse esforço conjunto com as unidades orgânicas, um documento tornado agora público por se considerar um retrato interessante e diversificado das actividades da universidade.  

  Empregabilidade e Empreendedorismo na UL

 



 

Os estudantes à entrada da UL: 2010/11

Os estudantes à entrada da UL - 2010/11 



Quantos mas, sobretudo, quem são os novos estudantes da nossa universidade? Esta é uma pergunta-chave para o Observatório dos Percursos dos Estudantes da Universidade de Lisboa que, de há alguns anos a esta parte, vem utilizando instrumentos e processos de recolha de informação sistemática, consistente e actualizada sobre o seu público escolar.  

  Os estudantes à entrada da UL - 2010/11

 



 

Inserção Profissional de Graduados em Portugal

Contributos para a delimitação do fim dos processos de inserção profissional 


Natália Alves


Capítulo  inserido no livro Inserção Profissional de Graduados em Portugal - (Re)Configurações teóricas e Empiricas de Ana Paula Marques e Mariana Gaio Alves (2010). 

Neste capítulo procuramos responder a duas questões com que nos temos vindo a debater: Quem deve ser incluído nos estudos sobre os processos de inserção profissional? Que critérios utilizar para determinar o fim desses processos quando utilizamos uma abordagem quantitativa? Com base na análise das potencialidades e das limitações das propostas teóricas elaboradas por Vincens e Vernières e na tipologia de perfis-tipo de inserção dos diplomados da Universidade de Lisboa, defendemos que o universo de estudo dos processos de inserção profissional deve ser constituído pelos diplomados que exerceram o ofício de estudante a tempo inteiro e pelos que exerceram uma actividade remunerada em regime de tempo parcial ou de trabalho ocasional e que o processo de inserção profissional está concluído quando se acede a um emprego estável ou a uma posição estabilizada no mercado de trabalho a qual não se pretende abandonar.

 

 

 

O FUTURO EM ABERTO? MODERNIDADE, INSUCESSO ESCOLAR E

O futuro em aberto? Modernidade, insucesso escolar e percursos de errância no ensino superior


Maria Manuel Vieira

Neste texto, a autora debate sociologicamente o tema do insucesso escolar, tomando o ensino superior como espaço de observação privilegiado e o contexto português como pano de fundo analítico. Faz referência ao surgimento do objecto e sinaliza algumas das pistas de enquadramento teórico propostas pela sociologia. Discute o tema no âmbito dos debates contemporâneos em torno da condição juvenil e dos processos de individualização na modernidade.

 O futuro aberto? Modernidade, insucesso escolar e percursos de errância no ensino superior

 

 


Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior 2009

Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior - Indicadores de Oferta e de Procura em 2009.
Uma leitura dos dados facultados pela DGES


O presente documento publicado pelo Gabinete de Garantia da Qualidade da UL apresenta-se enquanto nota interpretativa dos resultados de um estudo recentemente divulgado pela Direcção-Geral do Ensino Superior relativo aos indicadores de oferta e procura do acesso ao ensino superior, tendo por base os resultados da 1.ª fase do concurso nacional do ano de 2009.

Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior - Indicadores de Oferta e de Procura em 2009. Uma leitura dos dados facultados pela DGES

  



Preparação escolar dos alunos do 1.º ano da ULPreparação escolar dos alunos do 1.º ano da Universidade de Lisboa - A perspectiva dos docentes


O relatório publicado pelo Gabinete de Garantia da Qualidade da Universidade de Lisboa apresenta os resultados de um inquérito a todos os docentes da UL que leccionaram unidades curriculares do 1.º ano desde o início da implementação do Processo de Bolonha, que tinha como objectivo fazer um diagnóstico deste problema nas várias unidades orgânicas e promover uma reflexão sobre metodologias que visem aumentar os níveis de sucesso escolar e garantir uma melhor adaptação dos estudantes ao ensino superior.

Preparação escolar dos alunos do 1.º ano da UL - a perspectiva dos docentes

 

 


ENEE na UL

Estudantes com Necessidades Educativas Especiais na Universidade de Lisboa


Os dados apresentados no presente relatório do Gabinete de Garantia da Qualidade da Universidade de Lisboa referem-se aos estudantes que se inscreveram pela primeira vez nesta universidade no 1.º e 2.º ciclo de estudos em 2009-10 e que afirmaram possuir alguma Necessidade Educativa Especial. A fonte é a base de dados "Ficha Azul", instrumento do Observatório dos Percursos dos Estudantes.

Estudantes com Necessidades Educativas Especiais na UL

 

 


Estudo de caso de diagnóstico dos estudantes da FPUL

Relatório - Estudo de caso de diagnóstico dos estudantes da Faculdade de Psicologia da UL


O presente Relatório tem por objectivo avaliar Exigências e Recursos académicos e indicadores de Bem-estar e Desempenho académico nos estudantes desta unidade orgânica, situando-os relativamente a estudantes de outros cursos da UL. A sua estrutura contempla uma primeira parte relativa à contextualização teórica, uma segunda parte sobre a metodologia e resultados do estudo de avaliação por questionário, uma terceira parte contendo a metodologia e principais resultados obtidos no estudo de focus group e uma última parte referente às conclusões gerais.

Relatório inserido no Projecto Insucesso e Abandono Escolares na Universidade de Lisboa: Cenários e Percursos (PTDC/ESC/64875/2006).

Estudo de caso de diagnóstico dos estudantes da FPUL

 

 

Caloiros da UL: um ano depois

Os caloiros da UL: um ano depois


Que é feito, um ano depois, dos caloiros admitidos na Universidade de Lisboa (UL) no ano lectivo de 2008/2009?

O Relatório que agora apresentamos procura responder a esta questão. Baseado nos resultados de um inquérito online, nele se reconstituem alguns percursos-tipo vividos pelos estudantes ao longo do 1º ano de estadia na universidade. A maioria mantém-se no mesmo lugar de chegada; outros abandonaram o lugar de entrada, mudando de curso dentro da UL ou mudando de instituição; alguns abandonaram (temporariamente?) o ensino superior.

Caloiros da UL: Um ano depois

 
 

 

At the entrace gate

At the entrance gate: students and biographical trajectories in the University of Lisbon



Ana Nunes de Almeida | Maria Manuel Vieira


University ‘failure’ is the starting point of this article, which is based on a case study at the University of Lisbon. The objective is to discuss concepts constructing ‘school failure’ as a problem in higher education systems, with special attention being given to contemporary debates on ‘youth condition’ in strongly individualised societies.
The study selects first-year students in the University of Lisbon’s eight faculties in 2003–2004, to establish a social characterisation of this group by applying an extensive survey to first-year students. A database was constructed and statistical treatment of the information undertaken. This article relates these findings to school failure indicators at the university and its various faculties. As a result, we expect to sketch a social portrait of new University of Lisbon students in 2003–2004 considered as a whole and in their internal diversity, and to illustrate links between their social trajectories and secondary school failure and success indicators. 

 At the entrance gate: students and biographical trajectories in the University of Lisbon 
 
 

 

Sucesso Escolar no 1º Ciclo da UL - 2007/08Sucesso Escolar no 1º Ciclo da UL - 2007/08 - Quadros Resumo

Mobiliza-nos, na UL, a ambição de consolidar e promover trajectórias de sucesso académico dos estudantes que anualmente se inscrevem nos diferentes ciclos de estudos. E por isso é de sucesso, de alguns indicadores de sucesso, que se fala neste Relatório. Privilegia-se um micro-olhar  detalhado que incide sobre um momento particular do ano lectivo, o da avaliação dos alunos em cada unidade curricular.  Partindo das bases de dados da Divisão de Alunos da Direcção de Serviços Académicos (Reitoria, UL), os indicadores apresentados referem-se ao ano lectivo de 2007/2008, e a todas as unidades curriculares do 1º ciclo de estudos (ou de Mestrados Integrados).A escala de trabalho contempla três níveis de análise: a UL como um todo, a unidade orgânica, o curso.

Sucesso Escolar no 1º Ciclo da UL - 2007/08 - Quadros Resumo

 
 

 

Os estudantes à entrada - UL 2008/09Os estudantes à entrada da UL -  2008/09

Reúnem-se, nesta publicação, informações resultantes do tratamento da ficha azul respeitante ao ano lectivo 2008/2009. Os dados são apresentados ora em bruto, ora organizados em quadros e gráficos de leitura acessível. Como que a desafiar o leitor para um exercício de interpretação e reflexão em seu torno. Optou-se exclusivamente por apresentar informação sobre os estudantes de 1º ano do 1º ciclo ou de Mestrados integrados (na sequência das adaptações ao processo de Bolonha).

Os Estudantes À Entrada Universidade de Lisboa 2008/09



À Entrada: Os Estudantes da UL, 2003-2008À Entrada: Os Estudantes da Universidade de Lisboa, 2003-2008

Números e Figuras

Por iniciativa da Reitoria é, desde há alguns anos, aplicado aos jovens que se matriculam pela primeira vez na Universidade de Lisboa (UL) um inquérito de auto-preenchimento com o objectivo de caracterizar percursos escolares anteriores, perfis individuais e famílias de origem. Procurando responder a uma exigência de conhecimento e à preocupação de o abrir à comunidade, percorrem-se neste Relatório resultados da aplicação da “ficha azul” aos caloiros em três anos lectivos distintos: 2003/4, 2006/7 e 2008/9.

À entrada: os estudantes da Universidade de Lisboa

 

Estudantes da Universidade de LisboaEstudantes da Universidade de Lisboa

Imagens do quotidiano escolares a partir dos "Inquéritos à satisfação"

Por decisão do Grupo de Trabalho para a Garantia da Qualidade, iniciou-se em 2006/7 a aplicação de um inquérito à satisfação dos estudantes da UL. Baseado pela primeira vez num guião único, ambicionando uma cobertura universal, passou a ser possível obter dados comparáveis entre unidades orgânicas e cursos. Seleccionámos aqui, para divulgação, resultados parcelares que permitem dar algumas informações dispersas mas interessantes sobre o quotidiano escolar dos estudantes.
Este tratamento refere-se assim aos inquéritos aplicados aos alunos das Unidades Orgânicas (UO) da Universidade de Lisboa (UL) em Fevereiro de 2007 e recolhidos em Abril do mesmo ano. Reporta-se, portanto, à avaliação das Unidades Curriculares (UC) frequentadas no 1º semestre de 2006/07. Apenas os dados da Faculdade de Direito foram aplicados e recolhidos no final do mesmo ano lectivo, pois as cadeiras eram anuais.

Imagens do quotidiano escolares a partir dos "Inquéritos à satisfação"

 

O Financiamento do Ensino Superior Português - A partilha de custosO Financiamento do Ensino Superior Português -
A partilha de custos


Maria Luísa Machado Cerdeira

 
No âmbito da Economia da Educação, esta dissertação de doutoramento (publicamente defendida na UL em Março de 2009), procura contribuir para a construção de um quadro interpretativo e crítico da "partilha de custos" (cost sharing) no ensino superior em Portugal.
Parte de uma questão: como se distribuem os custos de frequência do ensino superior em Portugal entre o Estado/contribuintes e os estudantes/famílias e como variam eles segundo as instituições (públicas vs, privadas, universitárias vs. politécnicos), os cursos, as áreas científicas e as regiões?
Os resultados de um inquérito por questionário a estudantes do ensino superior constituem informação relevante para a caracterização das condições financeiras de vida desta população, bem como para a distinção de perfis-tipo diferenciados no seu interior.

O Financiamento do Ensino Superior Português. A partilha de custos.

 

Insucesso escolar: o caso das transições para o ensino superiorInsucesso escolar: o caso das transições para o ensino superior

Actas do Congresso da Associação Portuguesa de Demografia, Setembro 2008

Ana Nunes de Almeida | Maria Manuel Vieira


Tomando como problema estruturante o insucesso escolar, esta comunicação pretende reunir a informação disponível e construir e interpretar indicadores que caracterizem esse fenómeno, nas suas diferentes modalidades. Foca-se a atenção numa das transições críticas do sistema de ensino português: a entrada no 1º ano do ensino superior. Não basta, porém, apresentar taxas e tendências de evolução. Importa perceber, entre outras coisas, como esse insucesso se relaciona com o perfil socio-geográfico dos agregados domésticos dos jovens.
Serão utilizados dois tipos de dados (i) informação extensiva sobre insucesso produzida pelo Ministério da Educação para o ensino superior (ii) informação recolhida na UL, em faculdades com diferentes perfis de estudantes, de modo a interpretar com mais profundidade a complexa rede de relações entre os diversos factores em jogo.
Relacionando a informação obtida com a condição juvenil na contemporaneidade, eis a
pergunta a que se procurará dar resposta: Em que grupos e em que territórios é essa transição
mais problemática?
Insucesso escolar: o caso das transições para o ensino superior.pdf 

 

Percursos Escolares dos Estudantes da Universidade de LisboaPercursos Escolares dos Estudantes da Universidade de Lisboa

Este relatório preliminar do estudo dos factores de sucesso e insucesso na UL pretende lançar as bases para um conjunto de investigações sobre as trajectórias escolares dos alunos da Universidade de Lisboa, nomeadamente para a construção de um Observatório de Percursos Estudantis. Começa comuma referência à relação entre a procura social de ensino superior, o aproveitamento escolar e a formulação de políticas educativas. Apresenta uma panorâmica das linhas de investigação internacional e nacional sobre aproveitamento escolar no ensino superior, debruçando-se depois sobre os estudos realizados na Universidade de Lisboa. Centrando-se, por fim, nos dados estatísticos mais actuais sobre o aproveitamento escolar e as taxas de diplomação na Universidade de Lisboa, identifica factores de sucesso e insucesso relacionados com o contexto sócio-económico e cultural dos alunos da UL, o seu percurso no ensino secundário e formas específicas de funcionamento e organização das várias Faculdades e da UL no seu todo, realçando um conjunto de “pontos fortes” e de “boas práticas” que poderão ser convertidos em programas de intervenção para o sucesso dos alunos da UL.

Percursos_estudantes_2006_relatorio_preliminar_1_0.pdf 

 

Percursos Escolares dos Estudantes da Universidade de Lisboa - Estudo 2 - À entrada: Um retrato sociográfico dos estudantes inscritos no 1ª anoPercursos Escolares dos Estudantes da Universidade de Lisboa - Estudo 2 - À entrada: Um retrato sociográfico dos estudantes inscritos no 1ª ano

O estudo que se apresenta insere-se no programa de investigação “Percursos Escolares dos Estudantes da Universidade de Lisboa” e pretende construir um retrato sociográfico da população estudantil à entrada da UL. Trata-se, especificamente, de conhecer os estudantes matriculados pela primeira vez no primeiro ano de cada uma das licenciaturas oferecidas pela Universidade de Lisboa. Este relatório divide-se em três partes. Abre com a referência comparativa a alguns dos estudos já produzidos sobre o ensino superior em Portugal, nomeadamente aqueles que respeitam os estudantes de outras academias, a fim de neste âmbito contextualizar a Universidade de Lisboa. Apresenta-se, depois, a investigação empírica efectuada, mencionando a metodologia empregue, referindo os dados obtidos e ensaiando a sua interpretação. Finalmente, e numa última parte, realçaremos as tendências fortes encontradas, o que nos permite também avançar com algumas recomendações para estudos futuros.

Percursos Escolares dos Estudantes da Universidade de Lisboa - Volume 2

 

Percursos Escolares dos Estudantes da Universidade de Lisboa - Estudo 3 - Estudo sobre o abandonoPercursos Escolares dos Estudantes da Universidade de Lisboa - Estudo 3 - Estudo sobre o abandono

O estudo aqui apresentado pretende contribuir para a caracterização do perfil do abandono na Universidade de Lisboa. Nele se descrevem os resultados de um inquérito por questionário lançado à totalidade dos estudantes que, tendo-se inscrito no 1º ano em 2004-2005, “abandonaram” o curso no ano de 2005-2006. O estudo permitiu identificar seis dimensões de acção para a prevenção do abandono na Universidade de Lisboa: i) a dimensão de orientação e preparação à entrada; ii) a dimensão de integração e acompanhamento; iii) a dimensão de organização pedagógica e de práticas de ensino e de avaliação; iv) a dimensão das condições pedagógicas e organizacionais relacionadas com a entrada de “novos públicos” e a flexibilização curricular inerente ao “Processo de Bolonha”; v) a dimensão dos apoios financeiros; vi) a dimensão de relação com mercado de trabalho.

Percursos Escolares dos Estudantes da Universidade de Lisboa - Volume 3 

 

Trajectórias Académicas e de Inserção Profissional dos Licenciados 1999-2003Trajectórias Académicas e de Inserção Profissional dos Licenciados 1999-2003

Este estudo alicerça-se num Inquérito dirigido a todos os estudantes da Universidade de Lisboa que se diplomaram no período de 1999 a 2003. Foram enviados 8107 inquéritos, por correio (para o último endereço conhecido), tendo sido recebidos 2216 devidamente preenchidos. A taxa de retorno está próxima dos 30%, bastante aceitável para este tipo de estudos. O Inquérito é de uma grande riqueza informativa, sendo composto por 84 perguntas que abrangem um conjunto vasto de dados, desde a caracterização sociográfica até às trajectórias de inserção profissional, passando por referências sobre os cursos e a vida universitária. Esta publicação é uma edição da Divisão de Planeamento e Gestão da Reitoria que prestou apoio técnico e logístico na realização e elaboração do estudo, e é da autoria da Mestre Natália Alves, da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação.

Trajectorias_academicas_1999_2003.pdf 

 

Trajectórias Académicas e de Inserção Profissional dos Licenciados 1994-1998Trajectórias Académicas e de Inserção Profissional dos Licenciados 1994-1998

Esta publicação é uma edição do ex-Gabinete de Apoio ao Estudante, da autoria da Professora Doutora Natália Alves, da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, com apoio técnico do ex-Gabinete de Comunicação e Publicações. Trajectórias Académicas e de Inserção Profissional dos Licenciados representa o esforço da academia em compreender as trajectórias académicas e os percursos de inserção profissional dos seus diplomados. Este estudo sócio-educativo é essencial para compreender a dinâmica de ensino e integração na vida activa, gerada pela Universidade e enquadrada no horizonte de uma política de formação ao longo da vida.

Trajectorias_academicas_1994_1998.pdf